A Sociedade Portuguesa de Patologia da Coluna Vertebral (SPPCV) está a promover um vídeo de sensibilização sobre a escoliose para alunos das escolas secundárias, espalhadas pelo país.

De acordo com o ortopedista Manuel Tavares de Matos, presidente da SPPCV, a escoliose assume-se como uma deformidade em rotação da coluna vertebral com um ângulo superior a dez graus que afeta principalmente adolescentes do sexo feminino.

“Os principais sinais de alerta são os ombros e ancas a alturas diferentes, a inclinação do corpo para um dos lados e uma tumefação nas costas quando as crianças se dobram”, adiantou o presidente da SPPCV.

O vídeo tem por intuito explicar às crianças o que é a escoliose e alertar os professores e educadores para estarem atentos aos sinais de alerta que são fulcrais na deteção da doença.

As escolioses com menos de 20-25 graus exigem apenas uma vigilância regular até à conclusão do crescimento da coluna vertebral.

Por seu turno, em escolioses com uma curvatura entre os 20-25 e os 40-45 graus em adolescentes que estão em fase de crescimento, é recomendado o uso de um colete para impedir o agravamento da curva.

O tratamento deve ser individualizado e ter em conta o risco de progressão da deformidade. O exercício e a fisioterapia não reduzem a magnitude da curva ou o risco de progressão, mas essas opções podem ser usadas como terapia para melhorar a postura e fortalecer os músculos.

https://www.youtube.com/watch?v=qBGegH6jaFU