Sérgio Ávila, vice-presidente do Governo Regional, destacou a significativa taxa de empregabilidade dos jovens que integraram os programas Estagiar na Região.

O anúncio foi feito após uma visita à Santa Casa da Misericórdia de Angra do Heroísmo que, este mês, admitiu sete estagiários.

De acordo com o vice-presidente, 57% dos jovens foram contratados logo após o estágio, o que revela que o “programa Estagiar tem sido um contributo muito significativo para a entrada no mercado de trabalho”.

Parte das contratações foram efetuadas no âmbito do Programa de Incentivo à Inserção do Estagiar (PIIE), o qual permitiu a contratação de mais de 1860 jovens, por via da atribuição de prémios financeiros às entidades e empresas, tendo os restantes sido empregados sido empregados sem apoios públicos.

O vice-presidente também fez referência às alterações legislativas que conduziram à obrigatoriedade das entidades e empresas contratarem metade dos estagiários, a fim de poderem continuar a candidatar-se ao programa.

Com as alterações mencionadas, impediu-se a “utilização abusiva do programa Estagiar”, tendo o Governo dos Açores criado novas medidas de apoio que incentivam as empresas à contratação sem termo.

O programa visa possibilitar o exercício de funções em contexto real de trabalho, adquirindo experiência profissional e novas competências que potenciam a integração no mercado de trabalho.

Sérgio Ávila salientou que os constrangimentos impostos às condições e idade da reforma em toda a Europa, país e Região, têm dificultado uma maior inserção dos jovens no mercado de trabalho, justificando-se, assim, as medidas do Governo Regional.

Este mês 890 jovens açorianos iniciaram estágios em todas as ilhas ao abrigo do programa Estagiar L e T. Entre estes jovens, 319 são licenciados e 571 são titulares de um curso profissional.