Berto Messias, secretário regional Adjunto da Presidência para os Assuntos Parlamentares, anunciou um conjunto de inovações no programa de apoio à mobilidade jovem, Bento de Góis.

As inovações assentam no reforço nos apoios concedidos, no aumento da abrangência etária dos jovens e na eliminação do período de candidaturas.

Assim, de acordo com o secretário regional, o programa “passa agora a estar disponível para jovens dos 12 aos 28 anos, quando no passado a faixa etária se situava nos 12 aos 26 anos de idade”.

A par disso, as candidaturas passam a decorrer ao longo de todo o ano, enquanto antes  se realizavam em dois períodos anuais. A nova portaria estabelece que as candidaturas devem ser apresentadas com uma antecedência mínima de 30 dias, em relação à data de realização do projeto.

“Esta nova portaria que regula o Bento de Góis abre a possibilidade dos jovens poderem submeter mais do que um projeto em cada ano civil, sempre que se trate de uma participação em atividades integradas em programas que se desenvolvam em mais do que uma fase”, frisou Berto Messias.

Com as novas regras aumentam os apoios previstos para as despesas de alojamento e alimentação quando for utilizado o transporte marítimo nos Açores. De igual modo, os projetos de mobilidade na União Europeia passam a ser apoiados em 65% do subsídio social de mobilidade para o continente, percentagem que na versão anterior rondava os 60%.

Outras das alterações prende-se com o facto de passar a ser elegíveis candidaturas de clubes desportivos, não estando abrangidas as deslocações no âmbito do calendário do quadro competitivo federado.

Podem apresentar candidaturas ao Programa Bento de Góis, as associações inscritas no Registo Açoriano de Associações Juvenis, grupos informais de jovens, jovens em nome individual maiores de 18 anos, escolas, associações privadas ou cooperativas que desenvolvam atividades para jovens e outras entidades sem fins lucrativos.