Gui Menezes, secretário regional do Mar, Ciência e Tecnologia, salientou que a Escola do Mar dos Açores integrará uma oferta de formação única na Região e no país.

O secretário regional, que acompanhou uma visita do Presidente do Governo às instalações da instituição, afirmou que “espera que atraia muitos jovens não só açorianos, mas também de fora da Região”, tendo em conta a qualidade que se prevê.

Com lecionação de alguns cursos, a abertura da Escola do Mar dos Açores deverá ocorrer no ano letivo 2019/2020, sendo que este mês foi lançado um concurso público para a aquisição de equipamentos necessários ao funcionamento da escola, no valor de 1,3 milhões de euros.

“Serão lecionados cursos mais tradicionais ligados ao mar, nomeadamente pescas, mestrança e marinharia, bem como cursos de operador marítimo-turístico, náutica, reparação naval, imagem subaquática, mergulho profissional, operador de comunicação, entre outros”, explicou Gui Menezes.

Importa salientar que a Escola do Mar representa um investimento na ordem dos sete milhões de euros e terá capacidade para integrar uma centena de alunos.

Durante o próximo mês será constituída a associação que irá gerir a Escola do Mar dos Açores e que terá como sócios fundadores o Governo Regional, a Universidade dos Açores e a Escola Superior Náutica Infante D. Henrique.