A exposição ‘9 ilhas, 2 corações’, de Rafael Carvalho, com fotografia de José Feliciano encerrou a Galeria A Brasa, na Madalena, ilha do Pico.

O evento revestiu-se de um cariz educativo para a turma de Educação Musical da Escola Cardeal Costa Nunes, orientada pela professora Paula Marcos. Durante uma hora a turma conversou sobre a viola da terra, conheceu o trabalho de Rafael Carvalho e foi surpreendida pelo músico Zeca Sousa que apresentou o seu estilo musical com a viola dos dois corações.

“Estes eventos são necessários para que os nossos adolescentes se sintam orgulhosos da viola da terra. Hoje conseguimos um evento, o qual pretendemos duplicar no futuro em todas as ilhas, e além, para celebrar o Dia da Viola da Terra”, frisou Terry Costa, diretor artístico da MiratecArts.

O Dia da Viola da Terra pretende levar a viola à escola, à rua e aos auditórios da Região, bem como, incentivar as comunidades açorianas a abraçarem este dia, apresentando eventos nas Casas dos Açores.

A MiratecArts, com o apoio de parceiros e associações, incluindo a Associação de Juventude Violas da Terra, liderada pelo professor Rafael Carvalho, pretende que a Assembleia Regional oficialize o dia dois de outubro como o Dia da Viola da Terra.

“Vamos dignificar a viola de arame dos Açores, também conhecida como a viola dos dois corações, a nossa viola da terra”, concluiu Terry Costa.