All posts in Noticias Cultura

Centro Municipal de Cultura reabre com exposição de três jovens

O Centro Municipal de Cultura de Ponta Delgada reabriu hoje com a exposição inaugural intitulada ‘Código Postal 9500 – Três Residentes Artistas: Beatriz Brum, João Miguel Ramos e Sara Rocha Silva’.

A exposição resulta de uma junção do diferente trabalho que é produzido pelos três artistas mencionados.

“São trabalhos completamente diferentes, não se trata de um grupo. Trata-se, sim, de três artistas que estão a desenvolver trabalhos à volta de determinadas ideias que nós podemos relacionar com questões do território. Foi um problema que me interessou, distinguir a noção de território da noção de paisagem”, frisou a Dr.ª Maria José Cavaco, responsável pelo projeto expositivo.

Acrílico e óleo sobre tela por João Miguel Ramos

O trabalho em exposição, adiantou Maria José Cavaco, está focado em conceitos que são passíveis de se aliarem à dimensão territorial. Na ocasião, a responsável pelo projeto explicou que a iniciativa surgiu com uma proposta da Sara Rocha Silva que procurou o centro, sob intuito de fazer uma exposição.

“Eu não a conhecia, nem o seu trabalho. Fiquei admirada porque apercebi-me que havia gente de cá a produzir. Vi que havia uma e depois decidi procurar e vi que havia mais gente igualmente interessante”, relembrou.

Centro Comercial M Bica – Almada por Sara Rocha Silva. Óleo sobre tela

Susana Costa, diretora regional da Cultura, esteve presente na inauguração, tendo destacado a importância da iniciativa da Câmara Municipal de Ponta Delgada por “dar uma voz pública à arte contemporânea”. A diretora regional também enfatizou a importância de uma juventude que valoriza a arte nas suas mais diversas formas de expressão. “É fundamental ter aqui este ciclo de juventude a pensar a arte, a produzir e a partilhar a arte”, admitiu.

O presidente da Câmara Municipal de Ponta Delgada, José Manuel Bolieiro, deixou uma palavra aos artistas, referindo que “nos deram o orgulho e o gosto de serem os que promovem a reabertura das instalações do Centro Municipal de Cultura”.

“É verdade que o ditado costuma dizer, e di-lo bem, ‘nós encerramos com chave de ouro’. Eu direi aqui, invertendo a situação, que estamos a abrir com chave de ouro”, afirmou. O talento jovem, na ótica do autarca, traduz-se num horizonte de esperança, “de que há um crescimento no gosto pela cultura” já em tenra idade.

O edil assegurou a disponibilidade para acolher trabalhos dos artistas nas instalações do centro. “Estão sempre de porta aberta as instalações do município para vós, e para que tantos como vós, possam apresentar trabalhos para expor”, concluiu.

Em declarações à MegaJovem, o artista João Miguel Ramos frisou estar satisfeito com o resultado final. “Acho que resultou muito bem o trabalho da coordenadora Maria José Cavaco. Nota-se uma grande diferença no espaço e houve uma boa conjugação do mesmo”, admitiu. A experiência, de acordo com o jovem, foi positiva, não obstante o desafio de ter trabalhado à distância para a exposição.

João Miguel Ramos associou a pintura à escultura em três peças que captaram a atenção do público. “Associei o balão como uma unidade vazia e acabei por utilizar a cabeça de uma estátua helénica feminina como figura da ideia e da noção de escultura. A ideia de peso está muito presente aqui, com a escultura a sobrepor-se à pintura, e noutros trabalhos”, garantiu.

Balões com Cabeça por João Miguel Ramos. Spray sobre poliuretano e ferro. Óleo e esmalte sobre gesso e borracha.

A mensagem veiculada pelo seu trabalho alia-se à história. “É sempre um pensar da nossa história e foco-me muito na bagagem da pintura tradicional, por exemplo”, disse.

Por seu turno, Beatriz Brum aproveitou para agradecer a oportunidade à Câmara Municipal de Ponta Delgada e à equipa que possibilitou a montagem da exposição e as mudanças arquitetónicas.

“As peças que tenho aqui já estavam maioritariamente feitas. Foi uma seleção feita pela Maria José Cavaco sob tema de inspiração do território, não no sentido lato de paisagem. Trata-se de levar o território a cativar a nossa imaginação”, enfatizou.

Uma das singularidades do trabalho de Beatriz Brum prende-se com o uso de acetato e spray. “Não são técnicas convencionais de pintura. É um pouco estranho, mas no bom sentido! [risos]”, concluiu. À MegaJovem, a artista optou por falar um pouco de um trabalho seu assente no recorte das lagoas da ilha de São Miguel. “É como se as víssemos de cima. É um desenho muito rápido. São imagens que já existem, não são minhas, e que eu utilizo, de forma abstrata no meu trabalho. Dou-lhes cor e profundidade”, explicitou.

A reabertura do Centro Municipal de Cultura sucedeu, assim, com uma junção de trabalhos artísticos de jovens distintos, num desafio que foi proposto pela Câmara Municipal de Ponta Delgada e aceite por Maria José Cavaco.

#Guerreiro, o novo álbum de Ivo Dias

A nove de novembro está previsto o lançamento do segundo álbum a solo de Ivo Dias, cantautor luso-brasileiro.

O seu novo trabalho assume-se como uma ligação entre o clássico e o contemporâneo e do passado ao presente. O álbum integra temas inéditos cantados em português e com a participação de André Rosinha, no contrabaixo, de Carlos Garcia, no piano, de Diogo Duque, no trompete, e de Iuri Oliveira, na percussão.

Desde cedo, que o músico pretende fazer várias fusões musicais e culturais. ‘#Guerreiro’ espelha o objetivo mencionado com vários elementos da lusofonia, como o fado, a bossa-nova e a morna.

No primeiro álbum intitulado ‘Se7e’, lançado em 2007, Ivo Dias apresentou-se apenas com voz e violão, cantando em português com sotaque do Brasil.

‘#Guerreiro’ será também apresentado em concerto no dia nove de novembro, na Fábrica Braço de Prata, em Lisboa.

https://www.youtube.com/watch?v=FHcxTuTFHpc&feature=youtu.be

 

 

BRUMA Project em concerto de lançamento do álbum estreia na Madalena

A 10 de novembro, o Auditório da Madalena acolhe o concerto de lançamento do álbum de estreia dos BRUMA Project, grupo que irá percorrer cinco ilhas açorianas numa tour.

Os bilhetes para o espetáculo terão o custo de oito euros para adultos e quatro euros para crianças até aos dez anos de idade, sendo que já se encontram à venda na receção do Auditório da Madalena.

De referir que os bilhetes poderão ser adquiridos nos dias úteis das 08h30 às 13h00 e das 14h00 às 16h00 ou duas horas antes do espetáculo.

Criado em 2016, o BRUMA Project tem por base uma confluência atlântica que une a música insular a sonoridades do Jazz e à improvisação.

O grupo apresenta um novo olhar sobre o espólio musical açoriano tradicional e de autor, pelo que temas como ‘O Sol’, ‘Os Bravos’, ‘A Chamateia’ e a ‘Cantiga da Terra’ serão revisitados em palco.

 

Bruma Project apresenta CD em cinco ilhas açorianas

A tour de apresentação do disco de estreia dos Bruma Project passará por cinco ilhas açorianas.

O concerto de lançamento terá lugar no Centro Cultural e de Congressos, em Angra do Heroísmo, no próximo dois de novembro, seguindo-se o Coliseu Micaelense, em Ponta Delgada, a três de novembro.

A nove de novembro encontra-se agendada a atuação no Auditório Municipal das Velas, sendo que a dez de novembro a passagem será pelo Auditório Municipal da Madalena, no Pico. A tour termina a onze de novembro, no Teatro Faialense, na Horta.

A par dos convidados especiais para cada concerto, estarão em palco Sara Miguel na voz, Roberto Rosa, no fliscorne e trompete, Luís Senra, no saxofone tenor, Zeca Sousa na guitarra e viola da terra, Michael Ross, no contrabaixo, Gonçalo Moreira no piano e Mário Costa na bateria.

Os Bruma Project assumem-se como um projeto de confluência atlântica que une a música insular a sonoridades do Jazz e à improvisação. O grupo surgiu do objetivo de apresentar uma visão diversa sobre a música açoriana tradicional e de autor.

A Associação MiratecArts apoia a estreia do Bruma Project com a presença da Viola da Terra do Cordas. Bruma Project faz parte da campanha Hoje Açores Today, lançada este mês, e que leva o nome de 20 projetos musicais açorianos além-fronteiras.

 

‘Mar Me Quer’ no Estúdio 13

A três de novembro, pelas 21h30, o Estúdio 13 – Espaço de Indústrias Criativas irá acolher o espetáculo ‘Mar Me Quer’, uma produção do Alpendre Grupo de Teatro da ilha Terceira.

O espetáculo tem por base um texto de Mia Couto e integra no elenco nomes como Belarmino Ramos, Luís Cabral, Markus Trovão, Paula Andrade e Soraia Aguiar.

“Esta é uma estória sobre cada uma das meninas dos nossos olhos. Meninas com olhos cor de mar durante a noite, que se afogam no desejo de o olhar, que se despem da vida e despedem dos homens, deixando-os doidos até à loucura de os apagar”, refere-se acerca do espetáculo.

Os bilhetes, sob um custo de 7,5 euros, podem ser adquiridos no Estúdio 13 e as reservas devem efetuadas através do e-mail: estudio13.geral@gmail.com.

Jornadas da Juventude Empreendedora em novembro

No próximo mês de novembro realiza-se a quarta edição das Jornadas de Juventude Empreendedora, uma iniciativa da Câmara Municipal da Horta que visa dar voz aos mais novos nas mais variadas vertentes, desde as artes, à economia e ao desporto.

O anúncio foi efetuado por José Leonardo Silva, presidente da Câmara Municipal da Horta, no âmbito da sessão de assinatura de um contrato de colaboração entre a Escola Secundária Manuel de Arriaga, a APADIF – Associação de Pais e Amigos dos Deficientes da ilha do Faial, a Urbhorta, entre outras entidades.

“A sinergia de todas estas entidades para que se faça um programa de motivação para que cada um de vós consiga realizar o vosso e se inserir numa atividade profissional é muito relevante. Todos podem e devem, dentro da sua vocação dar o seu máximo. Isso é que é importante, isso é que nos cativa”, referiu o edil aos alunos dos Cursos de Formação Vocacional.

Na ótica de José Leonardo Silva, os cursos mencionados visam a aquisição de conhecimentos essenciais em disciplinas estruturantes e, simultaneamente, possibilitam um primeiro contacto com diferentes atividades vocacionais, potenciadoras do desenvolvimento de capacidades.

Concurso Juvenil de Poesia: Açores, Cabo Verde, Canárias e Madeira

A CRIAMAR – Associação de Solidariedade Social para o Desenvolvimento e Apoio a Crianças e Jovens lança, pelo quinto ano consecutivo, o concurso CriaPOESIA – Encontro Juvenil do Atlântico.

A iniciativa é dirigida a alunos do terceiro ciclo e secundário dos arquipélagos da Madeira, Açores, Cabo Verde e Canárias e consiste num concurso de poesia e poesia visual.

O concurso, para além da valorização da Língua Portuguesa e da expressão artística dos jovens poetas insulares, visa reunir no mesmo espaço geográfico todos os participantes, num fim de semana, de 11 a 12 de maio, focado na poesia e no diálogo entre as várias culturas da Macaronésia.

A data limite para inscrição e entrega de trabalhos é até ao dia nove de janeiro de 2019 e o ‘fim de semana poético’, em que se realiza a cerimónia de entrega de prémios terá lugar no Funchal de 11 a 12 de maio.

No ano letivo 2015/2016, a organização juntou cerca de 200 participantes entre alunos e professores e contou com apadrinhamento por parte do poeta José Agostinho Baptista. Já em 2016/2017, o número de participantes na viagem aumentou para 300 madeirenses e açorianos, sendo o padrinho dessa edição o escritor Válter Hugo Mãe.

No ano letivo transato, a iniciativa bateu o recorde de 600 concorrentes a bordo do navio ‘Lobo Marinho’, de vários concelhos da Madeira, Açores e Cabo Verde.

Esta iniciativa é promovida no âmbito do protocolo de cooperação estabelecido com as Secretarias de Educação das Regiões mencionadas.

De referir que a CRIAMAR – Associação de Solidariedade Social para o Desenvolvimento e Apoio a Crianças e Jovens, reconhecida oficialmente como instituição de utilidade pública, é uma proposta de intervenção de cariz humanista, nascida em 2007.

Inauguração da exposição de pintura ‘Nuvens’ de Carlota Monjardino

A Academia de Juventude e Artes da ilha Terceira, na Praia da Vitória, acolherá a 26 de outubro, pelas 20h00, a inauguração da exposição ‘Nuvens’, de Carlota Monjardino.

A inauguração será enquadrada na abertura do evento Outono Vivo, sendo que a exposição contará com 15 quadros da artista terceirense e estará patente ao público até ao dia 11 de novembro.

De acordo com Carlos Severino, “na pintura de Carlota Monjardino, o tema das nuvens ou, se preferir, do céu dos Açores, com todos os elementos que o caracterizam tem sido uma constante na construção da sua pintura. Naturalmente que não surge um céu por si só, mas faz-se acompanhar de um mar que está em todo o lado”.

Natural de Angra do Heroísmo, Carlota Monjardino licenciou-se em Pintura pela Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa. Durante seis meses frequentou a Facultad de Bellas Artes de la Universidad Politecnica, em Espanha, no âmbito do projeto Erasmus.

Entre 1996 e 2016, realizou 27 exposições individuais na Terceira, São Miguel, São Jorge, Graciosa, Lisboa, Ponte de Lima, Valência-Espanha e em Tulare- Estados Unidos da América.

Participou em inúmeras exposições coletivas nos Açores, Lisboa, Porto, Gouveia, Espanha, Bermuda, New Bedford, Eisenstadt, Cuenca, Dénia, Bruxelas, Paris, entre outros.

A exposição assume-se como uma iniciativa do Instituto Açoriano de Cultura e do Município da Praia da Vitória através da Cooperativa Praia Cultural.

‘Corpo Body Artfest’, o novo projeto da MiratecArts

De 20 a 22 de junho, na ilha do Pico, decorrerá a primeira edição do novo projeto da MiratecArts intitulado ‘Corpo Body Artfest’, cujo programa será enquadrado no maior festival internacional de Artes nos Açores, o Azores Fringe.

“Desde a pintura facial e corporal à tatuagem e piercings, tudo que os artistas decidirem que faz parte de arte corporal é bem-vindo. A criatividade, a democracia de participação e o apoio ao desenvolvimento através das mais variadas formas de arte é o objetivo que fazemos desta ilha para o mundo”, afirmou Terry Costa, diretor artístico da associação MiratecArts.

‘Nunca é tarde demais para entrar na fantasia’ assume-se como o mote deste novo programa que foi incentivado pela participação do artista Vitor Oliveira no maior festival de pintura corporal, o World Bodypainting Festival que ocorreu na Áustria, no verão.

O júri internacional classificou o trabalho de Vitor Oliveira e deu a Portugal a posição 15 entre mais de 50 países participantes.

Colaborador da MiratecArts desde o seu início, Vitor Oliveira é colaborador da MiratecArts desde o seu início e no Corpo Body Artfest pretende liderar workshops e apresentar um novo trabalho de pintura corporal.

Os artistas interessados em inscreverem-se no Azores Fringe Festival podem fazê-lo através do documento-proposta, disponível no site http://mirateca.com/fringe/default.aspx.

Outros dos programas já anunciados incluem o V Encontro Pedras Negras dedicado à escrita, a acorrer de 24 a 27 de maio, na ilha das Flores, sendo que de sete a dez de junho será realizado o terceiro Encontro & Expedição Fotográfica, na ilha Graciosa.

 

 

‘Atelier do Ser’ na Madalena

O Centro de Formação Artística da Câmara Municipal da Madalena irá acolher, a 27 de outubro, a partir das 18h, o Atelier do Ser com diversas atividades, entre as quais pintura intuitiva, dança de expressão livre, meditação e sons experimentais.

O atelier será ministrado por Ana Proença e José Branco, numa lógica de fomentar o equilíbrio entre corpo e mente e libertar bloqueios emocionais.

A participação não requer inscrição prévia ou experiência nas atividades, destinando-se a todos os interessados.

 

 

×
Mega Jovem