Os Açores acolhem, pela primeira vez, o Campeonato Europeu de Patinagem Artística e a MegaJovem decidiu entrevistar José Francisco Raimundo, Presidente da Associação de Patinagem de São Miguel.

 

É a primeira vez que o Campeonato Europeu de Patinagem Artística se realiza nos Açores, na ilha de São Miguel. A que se deveu a escolha essa escolha?

“É um sonho de há muito anos. A Federação de Patinagem de Portugal lançou-me o desafio, mais propriamente, à Associação de Patinagem de São Miguel para que nos candidatássemos à organização do Campeonato da Europa.

Foi um orgulho receber uma notícia dessas porque não está ao alcance de qualquer um, visto ser uma prova de grande envergadura, onde estão cerca de 400 participantes. É uma logística grande, com cerca de nove a dez dias. Estamos satisfeitos porque é o reconhecimento das nossas organizações até à data.

A escolha da Lagoa foi a questão de nós termos entrado em contacto com as diversas câmaras da nossa área geográfica, Ponta Delgada, Ribeira Grande e Lagoa. Esta última conferiu-nos as condições necessárias a nível financeiro para a realização do evento, por isso, atribuímos este campeonato à Câmara Municipal de Lagoa”.

O que podemos esperar deste campeonato?

“O campeonato inicia-se a um de setembro e termina a oito. Nos primeiros cinco dias serão as provas de juniores e seniores e depois de cadetes e juvenis. São vários dias intensos. Há que referir que há seleções como a portuguesa, que estão a chegar entre o dia de hoje e amanhã”.

Qual a importância deste evento para a Região?

“O retorno económico que irá ter na Lagoa e na Região decorrente não só da presença dos 400 participantes, como também de quem os acompanha. A nível da Região, é de salientar a promoção que se faz da palavra Açores, das nossas ilhas, cultura e gastronomia. Isto, certamente, será evidenciado pela Europa fora.

Nós, também, através do livestream vamos aproveitar para promover, nos intervalos das provas e nos períodos de aquecimento, para passar vídeos promocionais da nossa terra”.

Quais são as suas expectativas?

“São elevadas. Nós reunimos as condições necessárias para que o evento tenha a dimensão que merece. Vão estar aqui os melhores patinadores da Europa e muitos até do mundo.

Projetar aquilo que temos de bom e trazer futuras participações, outras seleções. Convidar a vir conhecer a nossa beleza natural.

Tudo isto só é possível com o envolvimento de muitas pessoas. O Governo Regional teve um peso muito importante com o pavilhão que foi recuperado. Houve várias obras ao nível das instalações interiores. A Câmara Municipal de Lagoa e de Ponta Delgada foram importantes para este evento. Estão aqui perto de 80 mil euros. É um trabalho muito exigente e vai valer a pena. Estamos a convidar toda a gente a assistir porque a entrada é grátis”.