O Campeonato Europeu de Patinagem Artística, que decorreu na Lagoa de 31 de agosto a oito de setembro, obteve um retorno financeiro económico para a Região na ordem dos 1,3 milhões de euros.

Os números foram apresentados pelo economista Óscar Rocha que analisou o impacto financeiro do evento a pedido da Associação de Patinagem de São Miguel.

O retorno financeiro total de 1.350.760 euros resultou, entre diversos fatores, das passagens aéreas, transportes terrestres, alimentação e alojamento. De referir que, no que diz respeito ao investimento público, a direção regional do Turismo, a Câmara Municipal de Lagoa e a de Ponta Delgada orçaram um total de 54.000 euros.

Na ótica de Cristina Calisto, presidente da Câmara Municipal de Lagoa, o evento teve um impacto importante no concelho de Lagoa, designadamente na restauração, turismo e alojamento.

“Ainda que não exista nenhum estudo económico de referência que demonstre o retorno efetivo para a Lagoa, acredito que esta análise também evidencia aquilo que foi deixado no concelho, tanto a nível económico, como financeiro, principalmente no impacto que teve na restauração e alojamento lagoense”, frisou a presidente.

O Campeonato Europeu de Patinagem Artística também contribuiu para a divulgação da ilha de São Miguel e da Lagoa, visto que, através do canal de televisão online do campeonato, CERS TV, assistiram em direto ao evento 187.539 pessoas.

O evento integrou mais de 1065 pessoas, dos quais 465 participantes e mais de 600 acompanhantes, permitindo a promoção dos Açores, da ilha de São Miguel e do concelho de Lagoa.