Hoje, na livraria Leya na Solmar, realizou-se a apresentação do livro ‘Juventude(s) Pensar e Agir’ por parte de José Machado Pais, professor no Instituto Universitário de Lisboa.

Coordenado por Gilberta Rocha, Rolando Gonçalves e Pilar de Medeiros, o livro incide em dois grandes temas, designadamente os jovens como atores da mudança social e a ligação dos jovens com os meios de comunicação tradicionais e contemporâneos.

A obra integra “não só uma abordagem teórica da forma como os jovens têm uma ação cívica e de reflexão crítica, mas também abordagens sobre a sua intervenção no espaço público e de proposta de mudança”, explicou Pilar de Medeiros.

De acordo com a Pilar de Medeiros, o livro vem demonstrar, entre diversos aspetos, a existência de uma tentativa de mudança por parte dos jovens, enfraquecendo-se, assim, a ideia de uma apatia total ou desligamento juvenil face à esfera pública.

O livro mencionado, de acordo com o docente José Machado Pais, deixa transparecer a ideia de uma heterogeneidade juvenil. “Há uma tentativa de acentuar uma alienação consumista que existe no universo juvenil com uma decrescente propensão aos protestos públicos. Contudo, num capítulo do livro, defende-se uma ideia diferente. Eu diria que as duas realidades existem. O universo juvenil não é homogéneo”, frisou o docente.

Gilberta Rocha garantiu que o livro em questão se assume como uma síntese de dois colóquios anuais concretizados no âmbito do Observatório da Juventude dos Açores em 2015 e 2016. A produção da obra referida demorou cerca de um ano e integra contributos na área da juventude a nível regional, nacional e internacional