A calistenia é uma prática desportiva que consiste em utilizar apenas o peso do próprio corpo para nos mantermos em forma. Apesar de existir há muitos anos, na atualidade é uma prática que regressou e tem sido muito praticada em todo o mundo.

Eu sou um praticante de calistenia há já algum tempo e tenho vindo a acompanhar a ascensão dessa prática até ao presente e posso dizer que mudou muito a minha vida desde então.

Ao longo do meu percurso tenho adquirido vários benefícios sem ser manter-me em forma ou ganhar força que eram os objetivos que me levaram a exercer esta prática de exercício físico.

É uma prática desportiva geralmente feita ao ar livre, embora não seja obrigatório, podendo ser praticada dentro de casa, no quintal ou na praia, em qualquer lugar. Como costumo dizer: O mundo é o meu ginásio.

Derivado a isso conheci várias pessoas de todas as idades. Podia sair de casa sozinho, mas acabava sempre por encontrar alguém, tive até o prazer de partilhar sessões de treino com estrangeiros e atualmente tenho visto muitos jovens a aderirem à prática de calistenia.

Não só conheci pessoas e obtive melhorias físicas, como também tive melhorias no meu psicológico, principalmente o aumento da minha autoconfiança. Comecei a sentir me mais confiante perante a vida, foi uma mudança inesperada que nunca me tinha passado pela cabeça.

A minha jornada nem sempre foi um mar de rosas. Quando comecei, era um jovem ambicioso e tinha estabelecido objetivos que queria concretizar, porém era inexperiente e não tinha a informação que hoje em dia têm divulgado. Cometi muitos erros, fiquei frustrado, tudo porque não conseguia ter progressos e às custas disso também ia perdendo a motivação, pensei em desistir e parei até de fazer exercício.

Só que estava tão emergido já na prática que ganhava motivação e recomeçava, por mais frustrado que estivesse, até aquela frase motivadora mais utilizada “eu vou conseguir” era enfadonha, mas com o tempo fui melhorando ao meu ritmo porque cada pessoa tem o seu próprio ritmo.

Por isso, muitos desistem porque não têm preparação psicológica. O progresso não é uma linha reta, é feito de altos e baixos. É preciso paciência, vontade e persistência, tem vezes até que tens a sensação de ficar estagnado e são nesses momentos que uma pessoa tem de refletir e mudar certas coisas nos seus treinos ou dietas. São esses os momentos que desenvolvem o psicológico e não há nada mais satisfatório que sentir aquela realização depois de cumprir os objetivos propostos. Vão existir momentos menos bons e esses momentos parem um pouco e façam esta pergunta: onde é que estou a falhar? Reflitam.

Desde que pratico calistenia, tornei-me uma pessoa melhor e mais saudável tanto a nível físico, como mental e aconselho todos a experimentar, mesmo que não desenvolvam gosto pela prática, podem escolher outra porque a prática de desporto pode trazer muitos benefícios para a vossa vida.

 

Texto elaborado por Gonçalo Sousa, jovem de 22 anos. Natural de São Miguel, Gonçalo estuda Biologia na Universidade dos Açores.